Portaria regulamenta retorno da torcida em estádios de Belo Horizonte

A Prefeitura de Belo Horizonte publicou nesta quarta-feira (15) portaria na qual regulamenta o retorno da torcida aos jogos de futebol na capital mineira. No documento, Jackson...

Por Vale do Piancó -PB em 16/09/2021 às 09:53:31

A Prefeitura de Belo Horizonte publicou nesta quarta-feira (15) portaria na qual regulamenta o retorno da torcida aos jogos de futebol na capital mineira. No documento, Jackson Machado Pinto, secretário municipal de saúde e gestor do Sistema Único de Saúde/SUS na cidade, alterou dois pontos na legislação que estava em vigor.

A partir desta quarta-feira, todos os portões que dão acesso aos estádios devem ser fechados uma hora antes de cada partida e a venda de bebidas alcoólicas, não alcoólicas e comida está liberada apenas nos bares ou balcões dentro dos estádios.

No último dia nove, o prefeito Alexandre Kalil já havia liberado a presença de público em jogos de futebol, mas com o limite de 30% da capacidade dos estádios da capital mineira. Mas, para a reabertura dos palcos dos jogos, ainda era necessária a publicação dessa portaria.

Ao acessar o local do jogo, será solicitado aos torcedores um teste negativo PT-PCR ou antígeno feito até 72 horas antes do evento. As autoridades recomendam que gestantes não compareçam aos jogos e confirmam que a venda dos ingressos será realizada exclusivamente pela internet, devendo ser informado o nome e o telefone de cada torcedor no momento da compra. Será criada uma área ao redor dos locais de jogos de futebol na capital mineira, na qual só terão acesso, nos dias das partidas, as pessoas que apresentarem o ingresso nominal, documento com foto e o teste negativo para o novo coronavírus (covid-19).

Sem a presença de torcida desde março de 2020, no início da pandemia, Belo Horizonte teve o retorno da torcida no confronto entre Atlético-MG e River Plate (Argentina), no dia 18 de agosto pelas quartas de final da Copa Libertadores. Na ocasião, o Mineirão recebeu aproximadamente 17 mil pessoas. Porém, foram observados vários exemplos de desrespeito aos protocolos sanitários no entorno do estádio. Esse comportamento forçou essa mudança na legislação.

Fonte: Agência Brasil

Comunicar erro

Comentários