Cabedelo, na PB, aguarda orienta√ß√£o do Minist√©rio da Sa√ļde sobre 2¬™ dose para adolescentes sem comorbidades

Por Vale do Piancó -PB em 16/09/2021 às 13:53:08
Cidade chegou a vacinar adolescentes na faixa et√°ria acima de 13 anos, mas havia suspendido por orienta√ß√£o do MPF; Ministério mudou entendimento sobre vacina√ß√£o do grupo. Vacina√ß√£o de adolescentes na Paraíba.

Secom-JP/Divulgação

Após nota do Ministério da Saúde, emitida nesta quarta-feira (15), voltando atr√°s sobre a vacina√ß√£o de adolescentes sem comorbidades, Cabedelo, na Paraíba, espera uma orienta√ß√£o do sobre a aplica√ß√£o da segunda dose nos adolescentes que receberam a primeira, no município. A informa√ß√£o é do secret√°rio de Saúde de Cabedelo, Murilo Wagner Suassuna.

A cidade j√° aplicou a primeira dose do imunizante em adolescentes a partir de 13 anos e sem comorbidade, mas havia suspendido essa fase da imuniza√ß√£o, seguindo uma orienta√ß√£o do Ministério Público Federal, antes mesma dessa nova determina√ß√£o do Ministério da Saúde.

A nota informativa do Ministério da Saúde desta quarta-feira (15) restringe a vacina√ß√£o para adolescentes com deficiência permanente, com comorbidades e que estejam privados de liberdade. A pasta n√£o citou nada sobre a segunda dose.

As orienta√ß√Ķes desta quarta contrariam a nota publicada 2 de setembro, que orientava a vacina√ß√£o para esses adolescentes a partir desta quarta-feira (15).

Entre as justificativas para o recuo, o Ministério da Saúde explicou que "a maioria dos adolescentes sem comorbidades acometidos pela Covid-19 apresentam evolu√ß√£o benigna, apresentando-se assintom√°ticos ou oligossintom√°ticos".

Um dos pontos da nota afirma que "a Organiza√ß√£o Mundial de Saúde n√£o recomenda a imuniza√ß√£o de crian√ßa e adolescente, com ou sem comorbidades". Esta informa√ß√£o n√£o corresponde ao posicionamento da entidade. A OMS afirma que "crian√ßas e adolescentes s√£o menos propensos a ter complica√ß√Ķes por causa da doen√ßa", mas n√£o traz indica√ß√£o contr√°ria: diz apenas que a vacina√ß√£o ampla deste público é "menos urgente" do que outros, como idosos e pessoas com comorbidades.

Vídeos mais assistidos do G1 Paraíba

Fonte:

Coment√°rios