Dia Nacional da Agricultura Irrigada: MIDR realiza encontro sobre a relevância da irrigação para o desenvolvimento regional

O Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional (MIDR) celebrou, nesta terça-feira (11), o primeiro Dia Nacional da Agricultura Irrigada, instituído pela Lei nº 14.

Por Vale do Piancó -PB em 15/06/2024 às 00:20:41
Foto: Brasil 61

Foto: Brasil 61

O Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional (MIDR) celebrou, nesta terça-feira (11), o primeiro Dia Nacional da Agricultura Irrigada, instituído pela Lei nº 14.830 de 27 de março de 2024, para o dia 15 de junho. O evento reuniu líderes do governo, pesquisadores e representantes do setor agrícola para debater o papel da agricultura irrigada no Brasil.

O secretário nacional de Segurança Hídrica do MIDR, Giuseppe Vieira, ressaltou a relevância de impulsionar a agricultura irrigada. "Seguindo as diretrizes do presidente Lula e do ministro Waldez Góes, a agenda da agricultura irrigada tem sido tratada e impulsionada dentro do Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional para todas as faixas produtivas, desde o agricultor familiar até o grande produtor irrigante. Todos têm importância e relevância. Esta data e este evento demonstram as iniciativas do governo federal para impulsionar a agricultura irrigada como uma atividade de grande relevância", informou o secretário.

A diretora do Departamento de Irrigação (DIR) do MIDR, Larissa Oliveira, destacou as ações da Pasta para impulsionar a irrigação no país.

"Trabalhamos em várias frentes, apoiando o setor privado, uma vez que 98% da agricultura irrigada no país está sob sua responsabilidade. Temos uma estratégia voltada para identificar e promover áreas com potencial para intensificar e expandir a irrigação. Esta iniciativa é chamada de 'Polos de Agricultura Irrigada', e o ministério, por meio de portaria, reconheceu 12 polos de agricultura irrigada no país", explicou Larissa.

Prêmio MIDR de Agricultura Irrigada

Com o objetivo de reconhecer personalidades que se destacam no avanço da agricultura irrigada, o MIDR selecionou três nomes para receber o Prêmio MIDR de Agricultura Irrigada. Entre os premiados, Helvécio Saturnino, que liderou a Associação Brasileira de Irrigação e Drenagem (ABID) e colaborou na edição da revista ITEM, periódico de informações técnicas sobre irrigação e drenagem, além de ações estaduais e federais no setor.
Também foram premiados Fernando Antônio Rodrigues, da Superintendência do Vale do São Francisco (SUVALE), com experiência reconhecida na gestão de projetos de irrigação, e Francisco Dantas Pinheiro, gerente do Perímetro Irrigado Caldeirão e pioneiro na implantação do Perímetro Irrigado Lagoas do Piauí.

Mudanças climáticas

O evento incluiu uma mesa redonda com especialistas para discutir o panorama atual e as perspectivas futuras da agricultura irrigada no Brasil.
Diante dos desafios significativos enfrentados pelo país, especialmente após a recente catástrofe no Rio Grande do Sul, os palestrantes enfatizaram a importância das estratégias para fortalecer e expandir a agricultura irrigada, crucial para o desenvolvimento social, econômico e sustentável do Brasil.
O pesquisador em Recursos Hídricos e Irrigação da Embrapa Lineu Rodrigues destacou a importância da irrigação para a produção de alimentos frente às mudanças climáticas. "Com as variações do clima e a chuva cada vez mais concentrada, a irrigação se torna uma tecnologia essencial para atingir nossas metas por intensificar a produção e permitir que algumas culturas produzam até cinco vezes mais do que aquelas sem esse processo", afirmou.

O pesquisador citou que não será possível alimentar a população brasileira, nem a mundial, sem a irrigação. "Ela é essencial para atender a demanda de alimentos necessária até 2050, que deve aumentar entre 60% e 100%. O Brasil será responsável por 50% desse aumento", destacou.
A agricultura irrigada é uma estratégia do Governo Federal para cumprir os objetivos de desenvolvimento sustentável, promovendo a eficiência no uso da água, a geração de empregos, a garantia de renda e a soberania alimentar, especialmente para as populações mais carentes, como explicada o secretário Giuseppe Vieira.

"A expansão da agricultura irrigada em áreas já consolidadas, ou seja, sem a necessidade de novos desmatamentos ou aberturas, é uma agenda totalmente sustentável. Ela garante a soberania alimentar para nossa população e possibilita que os excedentes sejam comercializados, destacando nosso país no cenário mundial, como grande exportador de alimentos", informou Vieira.

Fórum Nacional de Agricultura Irrigada

Durante a reunião, foi anunciado o pré-lançamento do Fórum Nacional de Agricultura Irrigada, previsto para agosto de 2024, com a participação de secretários de estado e do Governo Federal. O evento terá como objetivo promover a discussão e o debate para a construção do Plano Nacional de Irrigação, contemplado na Lei nº 12.787 de 2013, envolvendo tanto agricultores irrigantes quanto órgãos do Governo Federal.

Fonte: MIDR

]]>

Fonte: https://brasil61.com

Comunicar erro

Comentários

Anuncie Aqui